quarta-feira, 28 de Maio de 2014

À Luz da Meia.Noite - Sherrilyn Kenyon


À Luz da Meia.Noite
Upon the Midnight Clear

Sherrilyn Kenyon
Predadores da Noite #12

Edições Saída de Emergência (2013)
176 páginas

Origem: Biblioteca
4/7 - Gostei mas tenho reservas




Uma celebridade generosa que tudo oferecia e nada pedia em troca… até ser enganado pelos que o rodeavam. Agora Aidan nada quer do mundo ou sequer fazer parte dele.

Quando uma estranha mulher aparece à sua porta, Aidan sabe que já a viu antes… nos seus sonhos.

Uma deusa nascida no Olimpo, Leta nada sabe do mundo dos humanos. Mas um inimigo implacável expulsou-a do mundo dos sonhos e para os braços do único homem capaz de a ajudar: Aidan. Os poderes imortais da deusa derivam de emoções humanas, e a raiva de Aidan é todo o combustível que precisa para se defender…

Uma fria noite de inverno irá mudar as suas vidas para sempre…

Aprisionados durante uma tempestade de inverno brutal, Aidan e Leta terão que conquistar a única coisa que os poderá salvar a ambos – ou destruí-los – a confiança. Conseguirão triunfar sobre todos os obstáculos?


Eu adoro a série a que este livro pertence. A sério. Mas apesar de ter gostado do livro, não considero comprá-lo para fazer companhia aos seus irmãos. Porque não faz sentido. Não acrescenta nada à história e ainda por cima traz uma história demasiado repentina, que até para românticas como eu, não faz muito sentido. E a não ser a presença dos Deuses dos Sonhos (Onreoi e Skotos) já referidos em livros anteriores, não há qualquer ligação aos livros anteriores.
Enfim, neste livro vemos a história de Leta, uma Deusa dos Sonhos que como todos os outros, não tem emoções, graças ao castigo do seu pai, Zeus, que acorda face à libertação de Dolor, o Deus da dor que Leta aprisionou milénios atrás. Este foi convocado por um humano que lhe pediu para matar o irmão, Aidan, um actor mais famoso que Brad Pitt mas que acabou atraiçoado pelos seus mais próximos tudo por causa deste dito irmão. Este irmão tem inveja e ódio de Aidan, devido à vida e à fortuna que este construiu e que ele acha que merece ser sua. Leta dá-se a conhecer a Aidan, numa tentativa de o usar para derrotar Dolor, mas eles acabam por se apaixonar. E portanto a história passa, vamos conhecendo os seus passados, eles vão curando as suas feridas e tentam por tudo derrotar Dolor e Timor, o deus do medo que se lhe junta. A história passa e tudo isto se sucede mas num ritmo vertiginosamente rápido.
Sinceramente, acho que este livro merecia ser apelidado de conto, dado a sua parca ligação à série d'Os Predadores da Noite/Homem/Sonhos, etc, etc. É bonzito, mas mal dá para palitar um dente (desculpem a expressão mas foi a que melhor me ocorreu para descrever o meu sentimento face ao livro).
NOTA: A sinopse é bastante mentirosa...

sexta-feira, 23 de Maio de 2014

Paixão Bordeaux - Rosie Thomas


Paixão Bordeaux
Celebration

Rosie Thomas
Livro Único

Editora Saída de Emergência (2009)
287 páginas

Origem: Biblioteca
3/7 - Não gostei nem detestei (não vale o esforço de odiar...)




Para Bell Farrer, uma jornalista de vinhos em ascensão, esta é a grande oportunidade da carreira: entrevistar o eremita Barão Charles de Gillesmont, do Château Reynard em Bordéus, e o génio dos negócios Valentine Gordon, da Adega Pedra Seca na Califórnia. Comparar o Velho Mundo e o Novo, a paixão e o lucro, séculos de tradição e a mais recente tecnologia. Mas, subitamente, a carreira é a última coisa na cabeça de Bell. Ao investigar a vida de ambos, descobre que a rivalidade dos dois ultrapassa o mundo dos negócios. Em tempos, eles disputaram o amor da mesma mulher. Mais do que adversários, tornaram-se inimigos. E tudo se agrava quando a história parece repetir-se, e Bell desperta em ambos o mesmo sentimento. Como pode ela, amar um, e sentir-se atraída pelo outro? Só aventurando-se à vez, em ambos os mundos, poderá finalmente reconhecer o seu lugar…


Coisa chata. Perda de tempo.
Comecei esta leitura com algumas expectativas, a sinopse parecia ser interessante... Contudo, deixei de entender/compreender a protagonista desde muito cedo. Esta tem uma história complicada, com o seu pai a desmoronar-se após a morte da mãe e a deixá-la sozinha no mundo muito cedo, depois há o noivado rompido com Edward que continua a gostar dela mas que ela só vê como o melhor amigo dela - mas isto acaba por não ser importante para a história. Resumindo, isto parece uma história de ping-pong entre Charles, o barão francês frio mas que por dentro parece ter algo que Bell consegue ver e que continua a tradição da sua família no que toca às vinhas e por outro Valentine, o seu maior inimigo, um playboy, que utiliza as melhores e recentes tecnologias no que toca a fazer vinhos e que atrai Bell.
No início apesar de achar o "amor" entre Bell e Charles muito repentino, até tentei gostar do homem, mas ao longo da história comecei a desinteressar-me... Já Valentine, desgostei dele logo desde o início e nem o fim me fez gostar dele - apesar de parecer nutrir sentimentos por Bell, sempre que esta se afastava, lá estava ele com outra no colo, pelo que nunca me soou verdadeiro.
Passei grande parte da leitura a perguntar-me qual seria o objectivo da história, já que parecia não haver um fim para Bell e lá o fim esclareceu-me que sim, haveria um fim feliz para Bell, mas no entanto não foi coisa que me convencesse e não me impediu de continuar a achar isto uma grande perda de tempo. Aliás, apesar de haver outro livro desta autora cuja sinopse me interessou, acho que não vou pegar em mais nenhum livro dela - parece só ter histórias de ping-pong, muito nhé (ou seja, desinteressantes).

quarta-feira, 21 de Maio de 2014

Rainha das Trevas - Anne Bishop


Rainha das Trevas
Queen of the Darkness

Anne Bishop
Trilogia das Jóias Negras #3

Editora Saída de Emergência (2007)
400 páginas

Origem: Biblioteca
5/7 - Gostei

+1 Finish The Series Reading Challenge 2014


Este é o terceiro e último livro da Trilogia das Jóias Negras.
Há setecentos anos, num mundo onde os homens são meros súbditos, uma Viúva Negra profetizou a chegada de uma Rainha na sua teia de sonhos e visões.

E agora, a Corte das Trevas foi estabelecida...

Incapazes de atingir Jaenelle, a jovem Rainha, os membros corruptos dos Sangue fazem um jogo perverso de diplomacia e mentira, procurando destruir aqueles que sempre deram tudo por ela. E revertem as culpas para o seu tutor, Saetan, que passa a ser visto como a maior das ameaças ao poder instituído.
Com Jaenelle como Rainha, a chacina do povo e a profanação das terras irá terminar. Porém, onde se fechou uma porta poderá abrir-se uma janela... E mesmo que Jaenelle possa contar com os seus aliados, talvez não seja suficiente: só um terrível sacrifício poderá salvar o coração de Kaeleer…


Rainha das Trevas é o último livro da trilogia das Jóias Negras, por isso podemos esperar o culminar de muitos movimentos subtis, numa tentativa de guerra entre Kaeller, os que servem a Feiticeira e todos os outros corruptos que querem submetê-la, usar o seu poder, dominar todos os reinos, encimados por duas inimigas que se tornaram "amigas" para este fim - Dorothea e Hekatah.
Este é a parte da história que por trazer a ameaça de uma guerra, tem mais mortes, mais traições, mais jogos e simulações. Mas é também o livro onde vemos o tão esperado reencontro de Jaenelle e Daemon - sinceramente esperava mais dele - e não estava à espera da relação destes como esta se iniciou. Ainda assim é possível ver que estes se amam e precisam um do outro.
Foi um livro que gostei, mas que me deixou com algumas reticências - há que louvar o mérito da autora em criar um mundo totalmente novo, onde realmente tudo é contrário aos clichés da fantasia - mas acho que toda a complexidade deste mundo falhou por não ser totalmente explicada - eu cheguei ao último livro com coisas para perceber - regras sociais, regras pessoais, etc, etc, e acabo esse mesmo livro com muita coisa para perceber. O essencial percebi mas houve muitas nuances e muita coisa por explicar. Para muitos isso poderá ser um bónus - um livro precisar de ser lido mais que uma vez ou ter que se pensar nele para se perceber o todo, mas para mim foi uma grande falha - não acho que se voltar a ler os livros consiga perceber bem este universo - é por isso que não lhe dou as cinco estrelas (Classificação Goodreads). E é por tudo o que eu gostei e percebi da história que lhe dou as quatro.

segunda-feira, 19 de Maio de 2014

Colégio das Quatro Torres #1-7 - Enid Blyton/Pamela Cox



Colecção O Colégio das Quatro Torres #1-7
Malory Towers Series

Enid Blyton/Pamela Cox
Editora Oficina do Livro (2012)

Origem: Emprestados
5/7 - Gostei


Há algumas semanas decidi voltar às leituras da minha infância, e ler alguns livros que não tive oportunidade de ler naquela altura porque não tinha acesso aos livros. Tendo em conta o fácil acesso aos livros de Enid Blyton, uma autora que tinha adorado naquela altura, decidi-me então ler a colecção do Colégio das Quatro Torres - na minha infância/adolescência só tive oportunidade de ler o primeiro. Pedi então à filha de uma amiga minha que tinha os sete primeiros livros e pus-me a ler.
É de referir, no entanto, que Enid Blyton só escreveu os primeiros seis livros desta colecção. Os restantes mantêm a base dos primeiros mas foram escritos recentemente por Pamela Cox.


Foi agradável regressar a este tipo de leituras simples, com a sua graça, as picardias e partidas mais infantis, mas com mensagens por trás. Penso que Enid Blyton teve sempre esse cuidado de passar bons princípios através das suas personagens. Claro que este tipo de livros é bastante simples e previsível em termos de enredo, mas ainda assim são bons para descontrair e relaxar - servem como uma folga de leituras complexas - por isso, para quem goste da ideia, recomendo a sua leitura depois de livros marcantes/complexos ou como preparação para esse tipo de livros. No meu caso, por exemplo, estes livros foram excelentes para eu ficar com vontade de ler a Rainha das Trevas, de Anne Bishop, um livro que queria ler mas cuja leitura andava a adiar há já algum tempo.
Resumindo, gostei bastante e muito em breve vou dedicar-me à colecção das Gémeas em Santa Clara, da mesma autora, que a mesma pessoa fez a gentileza de me emprestar. Nunca é tarde para se voltar a ser criança, não é? :)

terça-feira, 6 de Maio de 2014

[TAG] A minha Vida como Leitora

Vi esta TAG nos blogs Por detrás das Palavras e As Histórias de Elphaba e achei bastante interessante pelo que quis responder. Aqui vamos nós! :)


Passado

1. Com que idade começou a ler?
Foi logo no primeiro ano da primária, assim que aprendi a ler, portanto por volta dos 6 anos.

2. Qual é o primeiro romance que leu?
Romance romance mesmo, adulto, foi A Cor do Fogo da minha adorada Nora Roberts.

3. Que livro considera ter desenvolvido o seu gosto pela leitura?
Esta é um pouco difícil de responder, não há nenhum livro específico que me tenha incentivado a ler naquela altura... Mais facilmente consigo dizer quem me ajudou a desenvolver o gosto pela leitura - a minha professora da primária. :)

4. Qual é a sua primeira recordação a ler?
Tenho duas - a primeira foi do primeiro livro que trouxe da biblioteca da primária e que falava de gatos, mas eu na altura pouco ainda sabia ler. A segunda que tenho é de um livro já com mais texto, o que me fez não gostar tanto dele, uma vez que ainda não tinha um à-vontade com livros com tanto texto (que nem era assim tanto!) - mais tarde ainda naquele ano, voltei-lhe a pegar e lembro-me que já gostei dele :)


Presente

5. Actualmente, quantos livros tem?
95! O número tem aumentado exponencialmente nos últimos tempos. Mas rapidamente o número aumentará, já que estou à espera de alguns recentemente comprados.

6. Qual deles é o seu favorito?
Não me façam tal pergunta! Nunca iria conseguir responder a isso!

7. Qual é o mais odiado?
Não é o mais odiado... mas achei chato e se fosse hoje não o comprava - com muita pena minha é Cleo, um livro sobre uma gata :(

8. Qual é o seu género literário favorito?
Romance com fantasia! Junta o melhor de dois mundos :D

9. Com que frequência lê?
Todos os dias, várias vezes por dia :)

10. Literatura infantil, juvenil ou adulta?
Um pouco de cada uma, pode ser?

11. Defina a sua leitura: lenta, intermediária ou rápida?
Diria que algures entre o intermédio e o rápido.

12. Quem é o seu autor favorito e porquê?
Facilmente poderia dizer Nora Roberts, como J. K. Rowling, Jude Deveraux... enfim, muitas respostas... Porquê? Porque foram marcantes nalguma parte da minha vida ou simplesmente porque proporcionam garantidamente bons momentos de cada vez que pego num livro deles.

13. Livros de capa dura ou mole?
Prefiro de capa mole.

14. Qual é o seu protagonista favorito e porquê?
Começo a ficar farta deste tipo de perguntas na TAG. Para não desatar a dizer algum disparato, escolho aqui e agora Mia Devlin de A Cor do Fogo, já que gostaria de ser como ela.

15. Qual é o seu antagonista preferido e porquê?
Temos vários: Lord Voldemort (HP), Murtagh (Eragon), Artémis (Predadores da Noite), Bananach (Wicked Lovely)... querem que continue?

16. Qual é o livro que quer ler e ainda não conseguiu?
Neste momento, o que mais gostava de ler era mesmo o último da saga da Melissa Marr, em pt se fachabor. Era pedir muito?


Futuro

17. Pretende ou já trabalha numa carreira relacionada com a leitura?
Já muitos pensamentos se cruzaram na minha mente sobre trabalhar numa biblioteca caso não conseguisse emprego na minha área... quem sabe?

18. Acredita que os e-book poderão vir a ultrapassar em vendas os livros físicos?
Acho que apesar de todo o avanço deste tipo de formato e das facilidades que ele apresenta, acho que nunca ultrapassará os livros físicos, porque não possui a mesma magia. Mas que possivelmente virão a estar par a par, isso sim.

19. Pretende incentivar a leitura para os seus filhos?
Sem dúvida! Aliás, já tento fazer isso com as crianças que conheço e com quem me dou bem. Acho algo essencial na vida e possivelmente a sua falta é uma das causas de tantos pontapés dados no português pelos mais novos e também pelos mais velhos.

20. Acha que o seu país vai tornar-se uma nação de leitores?
Acho isso muito improvável, mas que seria muito bom, lá isso seria :)


Convido-vos as responderem, caso ainda não o fizeram.
Boas leituras! :)

sexta-feira, 2 de Maio de 2014

Esperanças e Desilusões

Para os que conhecem bem o meu cantinho, devem ter reparado que sou fã declarada de autoras como Nora Roberts, J. D. Robb, Sherrilyn Kenyon, Melissa Marr, Jill Mansell, Linda Howard, entre outros. Que têm estas autoras em comum? São todas editadas pela Edições Saída de Emergência
Ora por isso mesmo e pelas boas promoções que esta editora nos habituou ao longo dos anos, sempre gostei muito da editora e sempre fiz questão de comprar muitos dos livros que gostava editados por ela - algo que se ver até pelas imagens das minhas aquisições. Aliás, se for a ver os livros que possuo, não devo falhar muito se disser que pelo menos metade deles é da Saída de Emergência.

Contudo, os atentos leitores desta editora têm ficado desiludidos de várias formas: ora vemos séries que gostamos deixar de ser publicadas - já falei aqui da série da Melissa Marr, onde só falta publicar o último livro, mas temos também a série de Patricia Briggs e ainda outras -, vemos livros terem os seus títulos alterados - o que me dói mais é a Sedução (Mortal) da J. D. Robb, mas temos também Nunca Seduzas um Escocês (Never Love a Highlander), certamente para chamar a atenção de leitores de eróticos -, traduções mal feitas, etc...

Vendo comentários sobre isso no facebook da editora, comecei a escrever um, dando o meu apoio, mas esse comentário resultou num texto dirigido à editora falando destes problemas e do que mais me toca. A editora culpa a crise do que tem acontecido (nomeadamente as séries inacabadas) que certamente tem a sua quota parte de culpa mas, na minha opinião e na de muitos outros, a editora podia então publicar os restantes livros em formato e-book - certamente não custa tanto para a editora e ela assim não perde os seus mais fiéis leitores. É a minha opinião, mas de certeza que há outras estratégias e ideias que a editora pode pôr em prática para não perder os leitores que a têm seguido durante anos e anos, em vez de se lembrar só da recente geração de leitores que só lêem eróticos - com isto não estou a criticar quem lê eróticos, prestem atenção, estou a criticar a posição da editora em publicar tantos livros deste género em detrimento de outros.

Quem quiser apoiar o meu comentário, quer com likes, quer com comentários, ideias, etc, podem fazê-lo aqui

Agradeço a quem teve a paciência de ler isto tudo e principalmente a quem quiser apoiar o meu desabafo para com a editora. Como disse num comentário logo a seguir ao texto que escrevi, eu escrevi precisamente este desabafo porque sempre gostei da editora e não gostaria que ela nos perdesse enquanto leitores. Afinal de tudo, ainda tenho esperança que a editora melhore e faça de tudo para continuar fiel aos leitores e a ela mesma (e não a esta sombra que tem sido nos últimos tempos).

Muito obrigada,
Sara aka Neptuno_avista

quinta-feira, 1 de Maio de 2014

O Cantinho em Março

Os dias foram-se passando e já vamos em Maio. Ainda assim, acho que vale a pena fazer um resumo de Março, ainda que pequeno.

Livros Lidos
1. Nunca Te Perdi - Linda Howard - 7
2. O Sabor do Momento - Nora Roberts - 5,5
3. Lua de Sangue - Nora Roberts - 5

Março revelou-se um mês de poucas leituras. Cheguei a recear que o meu ritmo de leitura tendesse a decrescer ao longo do ano, mas felizmente o mês seguinte veio contrariar isso. Ainda assim foram boas leituras, das quais destaco apenas um como favorito:

6307153

Nunca Te Perdi foi um livro que me marcou e do qual nunca me vou esquecer. É de uma autora que adoro e que tenho muita pena não ser mais editada em pt. É um livro que recomendo. :)
Felizmente não houve desilusões este mês. Também só com três livros lidos, era mau se assim fosse!


Desafios
Goodreads Reading Challenge
Por esta altura já tinha lido 15 livros, ia uns bons à frente do suposto :)

2014 Finishing the Series Reading Challenge
Neste mês nada foi feito em relação ao desafio (há mais meses para isso) mas também não fiz nada contra o lema do desafio, isto é, não comecei nenhuma série nova e li o terceiro livro de uma tetralogia, portanto já estou quase a riscar uma tetralogia da lista (há que ver os lados positivos da coisa) :)


Livros comprados



Olhem que imagem mais linda, hem? Eu bem disse em Fevereiro que me ia desgraçar no mês seguinte, mas escrevam o que vos digo - esperem pel'O Cantinho em Abril para ver a real desgraça :S


Outros
Andei um pouco ausente em Março, ainda assim houve bons posts na minha muita humilde opinião :P


Espero que tenham gostado deste resumo de Março. Vem tarde, mas mais vale tarde que nunca e, claro, não podia deixar um mês para trás. Vou tentar não demorar tanto tempo a escrever sobre Abril! :)
Beijinho