domingo, 19 de setembro de 2010

Alguém para Amar - Jude Deveraux (Opinião)



Jace Montgomery é um homem só. Passaram-se três anos, mas ele não conseguiu ainda ultrapassar o misterioso suicídio da sua noiva Stacy. Não voltou a interessar-se por outra mulher desde então e a família continua a culpá-lo pela sua morte. Ao folhear um dos antigos romances de Stacy, Jace descobre uma fotografia de uma casa com uma mensagem codificada. «Nossa, mais uma vez. Juntos para sempre. Até lá». O bilhete datava do dia anterior à morte dela. Obcecado pela necessidade de entender o suicídio de Stacy, Jace procura a propriedade – Priory House, uma enorme fortaleza de tijolo em Margate, Inglaterra – e compra-a. Jace parte para Inglaterra determinado em descobrir finalmente a verdade. Não demora a perceber que a casa está assombrada por um obstinado fantasma, Ann Stuart, com quem se vê obrigado a lidar para resolver o mistério. Ann morreu em circunstâncias idênticas às da sua falecida noiva e ele tem um palpite de que existe uma relação entre ambas. Através das suas investigações e com a ajuda de uma bela jornalista, Jace vê-se forçado a estabelecer a conciliação entre a vida e a morte da noiva.
Alguém para amar é uma bela descoberta sobre o tempo e o amor da autoria de uma das romancistas mais acarinhadas pelos leitores de todo o mundo.


Como sabem, escolhi este livro por ser mais leve, e para desanuviar entre duas leituras mais intensas (A Guardiã dos Sonhos que já li, e Nunca me Esqueças que estou a ler agora). Foi uma decisão acertada. É mesmo um livro leve com uma história muito bonita.
A sinopse diz muito da história por isso não vou acrescentar muito. A história começa com Jace a tentar comprar a Priory House, uma casa enorme, feia, mas que tem muito a haver com o suicidio da noiva. Jace acha estranho ela se suicidar pouco antes do casamento, e após encontrar um bilhete com a fotografia da dita casa, percebe que afinal não conhecia tão bem a noiva como pensava, sentimento este que se vai intensificar ao longo da história, à medida que Jace vai conhecendo certos factos acerca da vida dela. Há ainda interacções com a fantasma da casa, cuja história Jace tenta perceber, acabando por lhe dar uma ajuda no final, podendo a fantasma finalmente descansar. No final Jace acaba por descobrir a causa do suicídio/assassínio de Stacy e acaba por encontrar a paz e a felicidade.
Gostei do livro. É um romance bonito, algo divertido, um livro que se lê de uma assentada só. Já há algum tempo que não lia um livro assim.
8/10


~-~-~-~-~~ Spoiler ~-~-~-~-~-~

No entanto, o livro levanta certas questões que não foram esclarecidos, o que retira certos pontos à história:

  1. Porque é que a irmã e a madrasta de Stacy detestavam tanto Jace?
  2. Porque apresentaram provas de que esta era psicologicamente perturbada?
Estas questões levam a crer no inicio que esta estão relacionadas com a morte de Stacy. Só no final se percebe quem é o autor do crime, não havendo pistas ao longo da história que eu desse conta, que pudessem ajudar a desvendar esse mistério. Só mesmo nas últimas páginas é que as coisas desenrolam a ponto de podermos desconfiar dessa personagem.

Sem comentários:

Enviar um comentário