terça-feira, 13 de novembro de 2012

Magia ao Vento - Christine Feehan


A Sarah voltou para casa. Desde que Damon Wilder procurou refúgio em Sea Haven ouve-se o mesmo boato passar de boca em boca de quase todos os habitantes da pacata vila costeira. Até o vento parece murmurar o nome dela - um devaneio tão sugestivo que leva o curioso Damon até à casa da falésia de Sarah, onde procura o seu abrigo.
Mas Damon não chegou sozinho. Foi seguido por alguém até Sea Haven. Alguém que rodeia as sombras da casa Drake, onde Sarah esconde os seus próprios segredos. O perigo ameaça os dois - tal como o desejo mais premente que alguma vez sentiram - e está a apenas um sussurro de distância.


Este é um livro que promete. Uma série com irmãs que têm magia dentro de si, profecias de família, entre outros... para quem gosta de fantasia, é um livro ideal. Juntando o romance entre um homem que traz um passado difícil e a irmã mais velha desta família seria a cereja no topo do bolo.
No entanto, apesar destas premissas todas, este livro não me encantou para aí além. A história perde pela parca caracterização das personagens. Sei que o Damon ronda os 40 anos porque é dito na história, mas não faço a mínima ideia de quantos terá Sarah. Tenho ideia que ela é loira mas não tenho bem a certeza. E isto é tudo o que posso dizer no aspecto físico. Ah e tal ele é muito inteligente e ela é muito bondosa, mas não sei mais nada. Para além desta falha, durante toda a história não consegui sentir nenhuma ligação com as personagens. As coisas passam-se mas eu "vejo-as" à distância. Não se estabelece nenhuma ligação entre o leitor e a história. Toda a história é vista muito superficialmente, não perdia nada (aliás até ganhava) pela caracterização das personagens, do ambiente, até um melhor desenvolvimento do romance entre os protagonistas, que achei muito fraco. Eles mal se vêem ficam logo apaixonados e mais nada. Nem direito a uma discussão temos... Eles concordam em tudo, é um romance de fadas... E o que mais me irritou ao principio é que quando se conheceram vezes sem conta Damon faz ou diz certas coisas contra vontade, sem o tencionar. Uma, duas vezes, até se tolera. Agora um outra e mais outra vez, torna-se muito esquisito.
Enfim, é um livro que promete mas que não cumpre... achei-o pouco desenvolvido. É um livro pequeno precisamente porque precisa de um maior desenvolvimento. Este deveria ter sido o rascunho e a escritora deveria ter pegado nele e continuado, feito mais, criado uma ligação maior com a história.
Bem, quando puder irei pegar no próximo (mal não faz) ver se melhora em relação a este. Se tal não se cumprir, duvido que volte a pegar na série.
3/7 -  Não gostei nem detestei

2 comentários:

  1. Pega no proximo volume é um pouco melhor, acredito que melhore mais ainda no terceiro :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carol! Vou tentar, espero gostar... :)
      Beijinho

      Eliminar