terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A Casa do Lago - Elizabeth Edmondson


Duas mansões inglesas.
Um encontro que mudará tudo.

O Natal aproxima-se e todos os jornais londrinos falam da extraordinária vaga de frio que congelou os lagos no Norte do país. Deixando-se levar pela nostalgia, a jovem Alix Richardson abandona a cidade e regressa à mansão da família para passar a época festiva na companhia de Edwin, o seu irmão gémeo, e Perdita, a irmã mais nova. Três anos antes, Alix fugira dessa mesma casa, desesperada por se libertar da tirania da sua temível avó. Agora, ela está decidida a enfrentá-la, mas não vai ser a única a regressar: um a um, todos os membros da família Richardson e muitos dos seus amigos e conhecidos estão de volta para celebrar o Natal por entre a imensidão das montanhas e dos lagos gelados. No entanto, por detrás da aparente calma da vida familiar, pulsam velhos rancores, paixões e segredos. No ar pairam ainda demasiadas perguntas sobre o acidente de viação que, anos antes, vitimou a sua mãe e a sua irmã mais velha. Dotada agora de uma nova maturidade, Alix está preparada para descobrir a verdade, nem que para tal tenha de desenterrar os fantasmas do passado. Uma decisão que vai mudar a vida de todos…


Este livro "olhou" para mim e atraiu a minha atenção pelo seu título. Mas não, não fiquem a pensar o mesmo que eu, este livro não tem nada a haver com o filme "A Casa do Lago" protagonizado por Sandra Bullock e Keanu Reeves.
Não, este livro é daquelas histórias familiares, cheias de drama e relacionamentos incompreendidos, passado no Natal de 1936. A história ronda as famílias Richardson e Grindley e outras pessoas que estão de visita ao Norte de Inglaterra. Devo dizer que estas duas famílias têm embrulhadas até mais não! Segredos ocultos que vêm desde a 1ª Guerra Mundial, que passam por vários acidentes e mortes num curto espaço de tempo. Tudo isto vai ser resolvido ao longo da trama. Ou melhor, mais para o final da trama.
E por que razão digo isto? Porque apesar da história estar muito bem escrita com um enredo complexo e personagens únicas, entre as quais uma passou para a minha lista de ódios, peca por se alongar demasiado, por concentrar a acção só no final do livro. Creio que seria possível escrever esta história com a mesma complexidade que tem mas mais condensada, de maneira a não entediar em certos momentos.
Dito isto, confesso que gostei de ler uma história nesta época, dos costumes das famílias "nobres" da altura, dos preconceitos em relação às mulheres a ser rompidos. A história é também assombrada pela iminência da 2ª Guerra Mundial em vários aspectos.
Resumindo é um bom livro para ler, mas contém com alguns momentos chatos...

4/7 - Gostei mas tenho reservas

Sem comentários:

Enviar um comentário