quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Dias de Ouro - Jude Deveraux


Escócia, 1766. Angus McTern tem tudo o que pode desejar na vida. Embora o avô tivesse perdido as terras e o castelo da família num jogo de cartas quando Angus era pequeno, ele continua a encarar seriamente os seus deveres na qualidade de laird. Por conseguinte, quando a herdeira legítima do castelo — a bonita Edilean Talbot — aparece, a calma existência de Angus fica abalada para sempre…
No início, Angus trata Edilean com frieza. Ressente-se da educação privilegiada da jovem e sente-se enraivecido pela forma como todo o seu clã parece adorá-la. Contudo, quando a herança de Edilean é roubada e ela precisa desesperadamente da sua ajuda, Angus põe o orgulho de lado. Porém, nem tudo é o que parece, e devido a uma terrível confusão Angus é acusado de se apoderar da herança da jovem. A partir desse momento, a única forma de escapar à perseguição consiste em subir a bordo de um navio na companhia de Edilean. Durante a travessia, o amor começa a nascer entre eles. Contudo, a felicidade é de curta duração pois não é a liberdade aquilo que os espera na América, mas o ganancioso noivo de Edilean, que faz tudo para obrigar Edilean a regressar à Escócia com ele. Porém, o destino volta a reunir Angus e Edilean...


Devo dizer, antes de mais, que apesar de a capa original ser mais relacionada com a história, a capa portuguesa é lindíssima! E emparelha bem com os restantes livros da série.
Conhecendo já o estilo da autora e tendo gostado dos outros livros da série que já li, não tinha dúvidas que este livro seria uma aposta ganha. E assim foi. Sendo uma história que decorre numa época diferente dos demais, na altura em que os EUA ainda eram dos ingleses, franceses e índios, é diferete dos demais, mas com aquele toque da Jude Deveraux, um romance delicioso.
O romance entre Edilean e Angus não é fácil, demora bastante tempo a desabrochar, os próprios protagonistas demoram a admiti-lo e depois das declarações feitas, ainda há separações pelo meio. Edilean, apesar da vida que teve, é uma rapariga mimada, rica, sujeita a um iminente casamento indesejado e com um noivo para lá do ganancioso. (Mas nem tudo é o que parece) Angus é um homem do campo, responsável pelo seu imenso clã que trabalha na propriedade do tio de Edilean, trabalhador, e à primeira vista rude, mas como disse nem tudo é o que parece. Separados têm bastantes falhas, juntos são capazes de ultrapassá-las. Muito cliché, é verdade, mas na verdade eles vão passar muito tempo separados, pelo que vão ter que crescer sozinhos (Edilean, sobretudo).
Pelo meio conhecemos personagens deliciosas, que mais uma vez não são o que parecem, temos bulhas de mulheres pelo meio xD , o romance merecido e muita gargalhada. Tem cenas que é impossível não rir à descarada! Temos ainda suspeitas de crimes, diamantes à mistura... enfim, é um romance complexo.
No fim, ficamos satisfeitos, com o bem vencendo o mal, e os nossos protagonistas juntos. Recomendo vivamente para quem já é fã de Jude Deveraux, e para todos os românticos, claro :)

7/7 - Adorei. Obra Prima

2 comentários:

  1. Já estive com esse livro na mão... Agora arrependo-me de não o ter escolhido, mas fica para a próxima!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Chic Maria! Há sempre uma próxima oportunidade de o teres. É dos melhores livros da escritora. :)
      Beijinho

      Eliminar