sábado, 29 de dezembro de 2012

Filha do Sangue - Anne Bishop


Há setecentos anos, num mundo governado por mulheres e onde os homens são meros súbditos, uma Viúva Negra profetizou a chegada de uma Rainha na sua teia de sonhos e visões. Agora o Reino das Sombras prepara-se para a chegada dessa mulher, dessa Feiticeira que terá mais poder do que o próprio Senhor do Inferno. Mas a Rainha ainda é nova, passível de ser influenciada e corrompida. E quem controlar a Rainha controlará o mundo.
Três homens poderosos - inimigos de sangue - sabem isso. Saetan, Lucivar e Daemon apercebem-se do poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. E assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, onde as armas são o ódio e o amor. O preço pode ser terríve e inimaginável...


[Pensamentos durante a leitura]
  • "Após muito resistir, aqui estou finalmente a ler Anne Bishop. A introdução deste livro, feita por Tersa, a Tecedeira, é no mínimo deslumbrante..."
  • "Num mundo dominado pelas mulheres, nem tudo é o que parece, eu até tenho pena de alguns homens que são torturados cruelmente..."

Finalmente Anne Bishop. É uma escritora de quem tenho ouvido falar muito e bem, pelo que parti nesta leitura com algumas expectativas de que seria uma trilogia bem complexa e dark. E estas foram correspondidas.
Em Filha do Sangue ficamos a conhecer parte de um mundo onde as mulheres têm o domínio, mas um domínio doentio, maquiavélico, na maioria das vezes, pelo que a sociedade na sua maioria é perversa, doentia, cruel. Confesso que custou iniciar a leitura devido a estes factores. Há demadiada crueldade em certas personagens e algumas apesar de sádicas contêm ainda muito a revelar de bom - isto é o que acontece àqueles que protegem a criança-feiticeira. É curioso o que esta criança é, no que promete revelar-se sendo contudo muito frágil, apesar de imensamente sábia.
Neste mundo criado por Anne Bishop as personagens são muito complexas, tem várias camadas - pessoas que por fora são frias, gélidas, podem ter a capacidade de amar e proteger de uma forma que ameaça a própria vida mas também pessoas que à luz da sociedade são pessoas respeitáveis, mas afinal estão com segundos intenções e têm segredos bastante obscuros.
Não é possível conhecer este mundo e muito menos as personagens a pormenor neste primeiro livro. Acredito que ainda há muito mais para dizer e revelar nos restantes. E como estou bastante curiosa, não fico por aqui. :)
Recomendo!

5/7 - Gostei

Sem comentários:

Enviar um comentário