sexta-feira, 12 de julho de 2013

O Fruto Proibido - Sherry Thomas

O Fruto Proibido

Famosa em Paris, mal-afamada em Londres. Verity Durant é tão conhecida pelos seus dotes culinários quanto pela sua vida amorosa. Contudo, essa será a menor das surpresas que espera o seu novo empregador quando este chega a Fairleigh Park, a propriedade que acaba de herdar após a inesperada morte do seu irmão.
Para Stuart Somerset, uma estrela política em ascensão, verity Durant é apenas um nome e a comida é apenas comida, até degistar o primeiro prato confeccionado por ela. Até então, a única vez que experimentara tamanho despertar dos sentidos fora numa perigosa noite de paixão com uma estranha que desaparecera com a madrugada. Dez anos de espera pelo prato principal é muito tempo, mas quando Verity Durant entra na sua vida, apenas uma coisa conseguirá satisfazer Stuart. O apetite dele pela luxúria será vingança ou o mais excepcional dos acepipes - o amor? O passado de Verity alberga um segredo que poderá devorá-los a ambos, ao mesmo tempo que tentam alcançar o mais delicioso dos frutos…


O Fruto Proibido traz uma sinopse que me fez pensar numa história um pouco diferente do que realmente é. No entanto, não deixa de ser uma boa história. Temos Verity Durant, uma excelente cozinheira, como modos senhoriais e muitos segredos, que tem a fama de ter tido um caso com o seu patrão. Por outro lado temos Stuart Somerset, irmão do dito patrão da Verity, que herda a propriedade onde esta trabalha quando o irmão morre. Stuart é filho bastardo do pai de ambos os Somerset, pelo que andou toda a vida em bicos de pés para poder ser aceite pela sociedade, sendo agora uma pessoa importante no parlamento, prestes a casar. Durante toda a história Stuart vai conhecendo Verity, voltando a sentir emoções fortes que esta provoca nele, não reconhecendo nela, no entanto, a pessoa que ele ama desde há dez anos atrás. Isto porque ela passa a vida a esconder o rosto dele, com medo do que possa acontecer.
Para além dos protagonistas, temos a noiva do Stuart (ah pois é!), uma rapariga cheia de segredos e já um pouco fora da idade para arranjar noivo; o secretário de Stuart que embirra com a sua noiva e que vai ser condenado a organizar o casamento do patrão; um rapaz (que não me lembro o nome) que é filho adoptivo de dois empregados da nova propriedade de Stuart, mas que pode ser muito mais; e por fim, uma senhora aristocrata que persegue alguém por conta de muitos segredos.
Enfim, esta é uma história romântica cheia de segredos, alguns fáceis de desvendar, outros nem tanto, e algumas reviravoltas, que nos vão puxando a curiosidade a pouco e pouco. Sim, porque eu não fui logo conquistada pela história. E admito que não consegui desfrutar por completo dela, daí só dar 3 estrelas (classificação do Goodreads), embora a culpa talvez seja do estado emocional com que li o livro, que me levou a irritar-me um pouco com a história do esconde-esconde da Verity. Mas ela tinha os seus motivos...
É um livro que recomendo a quem gosta de romances históricos ou de romances, simplesmente. E claro, a todos que queiram arriscar neste género.

4/7 - Gostei mas tenho reservas (culpa da minha irritabilidade)

4 comentários:

  1. Bem, que novela parece ser! Então é mais virado para o drama ou para o "gostou de ti mas não posso gostar" e cheio de rodeios e assim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Liliana! Eu diria que é um drama com muitos rodeios devido aos muitos segredos dos protagonistas. Talvez se o tivesse lido numa outra altura, o fizesse com mais entusiasmo. Vê lá que passado estes anos, ainda me lembro da história, pelo que podes ver que não foi mau.
      Beijinho

      Eliminar
    2. Se chegar a ler dou-te a minha opinião :)

      Eliminar