segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

O Clube de Tricô de Sexta à Noite - Kate Jacobs



O Clube de Tricô de Sexta à Noite
The Friday Night Knitting Club

Kate Jacobs
The Friday Night Knitting Club #1

Edições ASA (2008)
393 páginas

Origem: Biblioteca
2/7 - Detestei mas em algum mérito 
(tem algum mérito se não contarmos com o fim)


Numa cidade tão grande e movimentada como Nova Iorque, é muito fácil perdermo-nos na multidão. Habituada a contar apenas consigo própria, Georgia tem um dia-a-dia esgotante em que tenta conciliar as exigências da sua loja com a educação da filha, Dakota. Em tempos não muito distantes, Georgia era uma jovem apaixonada e decidida a perseguir os seus sonhos, pelo menos até ao dia em que James – o grande amor da sua vida – soube que estava grávida e lhe despedaçou o coração ao fugir para Paris. Nesse dia, Georgia conheceu a solidão e decidiu traçar o seu caminho sozinha. Mas James tem outros planos. Planos que a incluem…

Será, pois, com grande surpresa que ela percebe que a sua loja se transformou num ponto de encontro. Com o pretexto de fazer tricô, mulheres extremamente diferentes entre si fazem uma pausa nas suas vidas atribuladas e partilham segredos, angústias e expectativas. Mas quando o impensável acontece, estas mulheres vão descobrir que o que criaram não é apenas um clube de tricô mas uma verdadeira irmandade.


Sabem aquele tipo de pessoa que primeiramente vos irrita mas que depois vocês começam a gostar e quando já gostam muito dela, ela dá-vos com os pés com toda a violência? Pois foi essa a sensação que tive com este livro.
O começo é um pouco aborrecido e irritante, uma vez que não temos acesso aos acontecimentos no tempo presente. Eles são-nos contados quando já aconteceram, ou seja, como se alguém vos tivesse a contar algo que aconteceu ontem. Só mais para a frente a história começasse a complicar, começamos a ver mais interacções com as personagens, começamos (finalmente!) a ver diálogos, a conhecer melhor as personagens, e à medida que a história vai correndo, vamos gostando dela cada vez mais. Desde o enredo, às personagens cuja opinião sobre elas vai mudando, etc, etc. Até que chegamos quase ao fim, e sem querer fazer spoiler, PAM! somos catapultados para um acontecimento que nos deixa estarrecidos, sem acreditar que aconteceu mesmo. Acreditem que eu continuei a ler, na esperança que aquilo fosse mentira. Mas não era. Daí sentir-me tão frustrada com este livro, tão irritada por causa do que ele me fez sentir.
E sinceramente não percebo bem o título. Realmente forma-se um clube de tricô à sexta à noite, mas acabamos por não ter muito acesso a esses acontecimentos, normalmente eles são-nos narrados já depois de terem acontecido e, na minha opinião, não têm grande importância para a história.
Enfim, uma desilusão mesmo. Simplesmente não percebo porque é que a autora fez aquele final. Estragou por completo o livro. Enfim, não recomendo mesmo e não conto em pegar nos livros seguintes (aparentemente faz parte de uma trilogia).

2 comentários:

  1. Uau, senti exactamente o mesmo quando li esse livro. Quase como um murro no estômago. E sim, também não tenciono ler os livros seguintes nem reler este.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Anna! Foi mesmo, foi um livro para esquecer...
      Beijinho

      Eliminar