terça-feira, 22 de abril de 2014

Ligeiramente Casados - Mary Balogh


Ligeiramente Casados
Slightly Married

Mary Balogh
Saga Bedwyn #1

Editora ASA (2013)
336 páginas

Origem: Biblioteca
5/7 - Gostei




Como todos os Bedwyn, Aidan tem a reputação de ser arrogante. Mas este nobre orgulhoso tem também um coração leal e apaixonado - e é a sua lealdade que o leva a Ringwood Manor, onde pretende honrar o último pedido de um colega de armas. Aidan prometeu confortar e proteger a irmã do soldado falecido, mas nunca pensou deparar com uma mulher como Eve Morris. Ela é teimosa e ferozmente independente e não quer a sua proteção. O que, inesperadamente, desperta nele sentimentos há muito reprimidos. A sua oportunidade de os pôr em prática surge quando um parente cruel ameaça expulsar Eve de sua própria casa. Aidan faz-lhe então uma proposta irrecusável: o casamento, que é a única hipótese de salvar o lar da família. A jovem concorda com o plano. E agora, enquanto toda a alta sociedade londrina observa a nova Lady Aidan Bedwyn, o inesperado acontece: com um toque mais ousado, um abraço mais escaldante, uma troca de olhares mais intensa, o "casamento de conveniência" de Aidan e Eve está prestes a transformar-se em algo ligeiramente diferente...



Fui apresentada à escrita de Mary Balogh neste livro e devo dizer que fiquei rendida. Inserido no género Romance Histórico, Ligeiramente Casados leva-nos ao tempo dos duques, lordes, condes e tantas outras personagens da aristocracia inglesa, onde um título mais baixo pode ser o suficiente para duas pessoas não se poderem casar ou sequer ser convidadas para uma festa.
Neste livro temos uma personagem especial - Eve, apesar da sua riqueza, não olha de forma diferente para os outros e faz por tudo para acolher a ajudar quem mais precisa. É uma personagem forte, teimosa e com um coração enorme. Esta sabe da morte do irmã através do coronel deste e vê-se na eminência de perder a sua propriedade e com isso a possibilidade de ajudar quem tem debaixo das suas asas. Mas Aidan, preso à promessa que fez ao irmão de Eve, pede Eve em casamento para então salvar a sua propriedade e riqueza.
Vamos assistindo à mudança de hábitos, à forma como se dão um com outro e vemo-los apaixonarem-se, a lutarem contra pessoas e vontades opostas, mostrando o melhor de si. Achei no entanto este "fall in love" muito repentino - aliás, por diversas vezes vi a autora descrever sensações repentinas por parte das personagens - neste relacionamento entre os protagonistas parece não haver nada de gradual e acho que isso estragou um bocado o romance. Porém, a ajudar este romance, temos o orgulho de ambos que os impede de ver o que o outro sente e de se declararem até quase ao fim, o que nos proporciona momentos lindíssimos quando eles finalmente o fazem.
A par destes protagonistas temos os ímpares criados de Eve, a estranha família de Aidan (que tem ainda muito para nos dar nos próximos livros) e imprestável primo de Eve que teve bem o que mereceu.
Enfim, esta é uma boa leitura de uma boa autora, não é tão boa como por exemplo Julia Quinn ou Eloisa James - as minhas autoras favoritas do género -, mas é uma autora a seguir, sem dúvida :)

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá Cata! É verdade. Gostei muito da conversa sobre este livro! Obrigada :)
      Beijinho

      Eliminar
  2. Eloisa James, tenho de agarrar algum livro desta autora :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carol! Tens sim. :) Mas se possível agarra num da série Fairy Tales, que é melhor.
      Beijinho

      Eliminar