quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

A Filha da Minha Melhor Amiga - Dorothy Koomson


A Filha da Minha Melhor Amiga
My Best Friend's Girl

Dorothy Koomson
Livro Único

Porto Editora (2008)
448 páginas

Origem: Biblioteca
5/7 - Gostei



A forte relação de amizade entre Kamryn Matika e Adele Brannon, companheiras desde os tempos de faculdade, é destruída num instante de traição que marcará as suas vidas para sempre.
Anos depois desse incidente, Kamryn é uma mulher com uma carreira de sucesso, que vive sem ligações pessoais complexas, protegendo-se de todas as desilusões. Mas eis que, no dia do seu aniversário, Adele a contacta... A amiga de Kamryn está a morrer e implora-lhe que adote a sua filha, Tegan, fruto da sua ilícita relação de uma noite com Nate.

Terá ela outra escolha? Será o perdão possível? O que estará Kamryn disposta a fazer pela amiga que lhe partiu o coração?
Uma viagem dolorosa e comovente de auto-conhecimento, uma leitura de cortar a respiração.


Definitivamente um dos melhores livros da Dorothy Koomson. Sempre evitei este livro ao máximo por causa do grande hype à volta dele, mas ele tinha alguma razão de ser. E então quando lhe peguei, fui lendo e lendo, não ao ritmo rápido e frenético que atinjo com certos livros, mas a um ritmo calmo e concentrado para ler tudo.
A história é realmente comovente, tendo logo à partida momentos cativantes e emocionantes. Kamryn é uma personagem com muitos desgostos recalcados na sua vida - e aquele que Adele lhe provoca irá marcá-la mais do que tudo. Mas é esse desgosto que ela vai ter que ultrapassar quando esta lhe pede para ficar com a filha quando está a morrer. Pensei que a história da Adele e da Kamryn fosse mais desenvolvida - a sinopse parece insinuar isso. Contudo, não é o que acontece. Pouco conhecemos da Adele em vida. E esse pensar que Adele iria durar mais trará muito arrependimento à história.
Ao longo da história, vemos como Kamryn se adapta à vida com Tegan, como se adapta à vida de mãe. Mais do que tudo, é isso. À volta deste assunto, temos direito a triângulo amoroso, que sinceramente, ao chegar ao final, já andava a irritar. Mas felizmente resolveu-se como deve ser.
É uma boa história e fica-se com boa impressão da autora caso se comece por este livro. Não lhe dou as cinco estrelas devido ao triângulo amoroso que é coisa que nos últimos tempos me irrita facilmente e porque já li livros dela que me fascinaram mais.

Sem comentários:

Enviar um comentário