sexta-feira, 8 de abril de 2016

Tudo o que Ficou para Trás - Nora Roberts


Tudo o que Ficou para Trás
Sweet Revenge

Nora Roberts
Livro Único

Saída de Emergência (2014)
352 páginas

Origem: Biblioteca
6/7 - Gostei bastante




Uma história apaixonante sobre confrontar o passado e saciar um antigo desejo de vingança

Aos vinte e cinco anos, a Princesa Adrianne tem uma vida que a maioria das pessoas invejaria. Mas a sua postura de menina linda, elegante, rica e mimada é um artifício, um esforço cuidadosamente calculado para esconder uma perigosa verdade e um trágico passado.

Há uma década que Adrianne vive com desejo de vingança. Durante a infância apenas pôde assistir à crueldade escondida atrás da fachada do casamento de conto de fadas dos pais. Agora tem o plano perfeito para fazer o seu pai pagar a crueldade que cometeu: irá apoderar-se de O Sol e A Lua, um lendário colar de valor inestimável.

Contudo, conhece um homem que parece adivinhar todos os seus segredos. Inteligente, encantador e enigmático, Philip Chamberlain tem os seus próprios motivos para se aproximar de Adrianne. E só demasiado tarde ela se aperceberá do perigo… quando se vê obrigada a enfrentar dois homens extraordinários: um com o conhecimento para lhe roubar a liberdade, o outro com o poder para lhe roubar a vida.


Tudo o que ficou para trás tem um título estranho. Tendo em conta a boa história que tem por trás, ainda mais. Devo dizer que este foi dos livros que mais me arrebatou da Nora Roberts. Tendo lido tantos livros dela, é cada vez mais difícil seleccionar um para a lista dos favoritos, que já remonta há vários anos e que tem vários dos primeiros livros que li dela. Mas este conseguiu entrar.

Tudo o que ficou para trás começa num país com uma cultura bem diferente da nossa. Uma cultura muçulmana e de há várias décadas atrás, onde as mulheres não tinham acesso a quase nada e viviam limitadas à vida de hárem e às vontades do seu marido/pai/familiar masculino. Uma vida luxuosa, caso fossem família do rei mas, ainda assim, limitada. E é ainda mais do que isso, quando se é a mulher ocidental do rei, a primeira mulher que só lhe conseguiu dar um filho - neste caso, uma filha, que é ainda pior. No início esta história vivemos as angustias de Phoebe, que sofrendo tanto às mãos do marido que tanto amou e por quem abdicou de tudo, consegue fugir com a sua filha Adrianne para o seu mundo novamente. Contudo nada será igual ao que era dantes e por isso, mesmo após conseguir uma vida facilitada e luxuosa à primeira vista, a princesa Adrianne não esquece que o seu pai fez e não esquece principalmente a vingança que tem vindo a preparar ao longo dos anos.

Neste livro temos muita coisa a acompanhar. Desde o início de vida da Adrianne no harém, à sua fuga para a América com a mãe, às lutas constantes neste país e às as soluções incomuns encontradas por esta; ao encontro de alguém que a compreende e que a ama e ao encontro daquele que a marcou para sempre e a quem ela jurou vingança. Estas simples frases e a simples sinopse não revelam o que este livro é, quem Adrianne é. É um livro com bastante camadas e não sendo uma leitura fácil, foi uma leitura que saciou, uma leitura que me deixou bastante satisfeita. É uma leitura que recomendo a todas as pessoas amantes de romance, da NR ou a quem pensou pegar nalgum livro desta autora ou semelhante. Para quem já está um bocado farto das histórias de NR, continuo a recomendar. Porque apesar de ter achado o romance entre os protagonistas um bocado apressado, penso que tudo o resto compensa essa parte. [spoiler]E para quem adorou o Jogo de Mãos, vai adorar este, sem dúvida.

Venham mais livros desta qualidade :)

Uma boa ideia para a autora era fazer uma continuação deste livro com a manita da Adrianne...

Sem comentários:

Enviar um comentário